Translate This Blog To Your Language!

Gostou? Então curte aí no FaceBook!

sábado, 20 de junho de 2009

SOBRE COERÊNCIA COM O DISCURSO PROFERIDO

Muitos são os que reclamam. Alguns os que tentam lutar para mudar determinada situação. Raros são os que mantêm essa luta até o fim, honrando assim os seus verdadeiros princípios.
Muitos são os que abrem a boca para falar mal, por exemplo (e esse será o exemplo-mor deste escrito), do Circular – ônibus que transporta os estudantes da UFRN pelo Campus Universitário. Inúmeros são os adjetivos para esse meio de transporte. A saber: velho, enferrujado, navio negreiro, etc.
Muitos são os que veementemente reclamam de sua demora, de sua superlotação, de seu estado físico medíocre, dos motoristas mal educados... Enfim, muitos são os que reclamam.
Há poucos meses, aconteceu um fato marcante, para que eu pudesse, após algum tempo, chegar a uma conclusão pessoal sobre a “Questão Circular”. Em uma noite chuvosa, depois do horário de aulas da noite (que termina às 22:15), o Circular simplesmente não passou. Isso mesmo! Pessoas tiveram que se deslocar até o Shopping Via Direta após às 22:30, no escuro, na chuva, enfrentando poças, animais, matagal, perigos reais de serem assaltados... Uma aventura pra Indiana Jones não pôr defeito. Exagero? Convido-o a conhecer o mundo real.
O que aconteceu? Nada de mal com os jovens intrépidos estudantes que foram deixados para trás, contudo, um dos estudantes (meu amigo, inclusive) decidiu protestar. No dia seguinte, saiu sala por sala do Setor de aulas II para convocar estudantes para uma denúncia em massa na Ouvidoria da UFRN, chamou a imprensa, diga-se de passagem! Trabalho completo. E a TV Universitária apareceu. O resultado foi ótimo: não me recordo do número exato, mas, salvo engano, mais de 40 estudantes entupiram a Ouvidoria da UFRN, transformando-a em uma réplica do Circular.
Fizeram uma denúncia em nome do Setor de aulas II e muitos fizeram denúncias individuais. No mesmo dia, meu amigo recebeu um telefonema: havia sido marcada uma reunião com a presença de várias autoridades (Reunião com o Reitor, o Chefe de Gabinete, o Pro-Reitor de Administração, o Secretário de Assuntos Estudantis, o Super-Intendente da Infra estrutura, a Ouvidoria, o DCE, o Chefe da Segurança e da STTU sobre a questão da segurança e circular...) para dois dias depois das denúncias em massa. Ponto pra gente. Ponto para os estudantes. Ponto para meu amigo.
A reunião foi boa e algumas pessoas ouviram o que deveriam ouvir. Inclusive, alguns dos vídeos foram postados na página de compartilhamento de arquivos de vídeo (http://www.youtube.com/), segue os links ao fim do texto.
Lembraremos que muitos (quase todos) são os que reclamam, contudo já se notou uma presença de estudantes no Auditório da Reitoria que não condiz com o número de reclamações.

Reunião no Auditório da Reitoria


Autoridades.

A reunião não foi suficiente e um protesto pacífico com alguns tímidos estudantes aderindo ao movimento foi feito. Cartazes foram pintados, nariz de palhaço usado, tudo para chamar a atenção da comunidade universitária e da sociedade. Alguns do corpo discente que estavam esperando o Circular na parada (lotada, como de costume) recusaram-se a segurar nossos cartazes. Vocês conseguem acreditar nisso?

Parada do Circular ao lado do Via Direta


Meu amigo responsável pelo início de tudo.
Henrique Rodrigues.



Cartazes para protestar!

Outra reunião com os estudantes que culminaria com um protesto em frente a STTU foi marcada e, novamente, poucas pessoas foram, se comparada aos que reclamam sobre a situação do Circular. O protesto ganhou, inclusive, destaque na mídia local. Resultado? A STTU diz que aumentará a frota do Circular de 04 para 06, fazendo com que aumentem de 160 viagens diárias para 180. A cada 05 minutos teríamos um Circular. EU vi no próprio Circular, um cartaz que confirmava a informação. Durante uma semana, não esperei mais que cinco minutos por um Circular e em alguns casos cheguei a fazer o trajeto sentado (se você conhece o Circular, sabe que essa não é uma façanha que se consegue todos os dias).
Deu pra entender porque nem sempre
se consegue ir sentado no Circular?

Uma semana depois...
Novamente o Circular passa a demorar quase como de costume. Os protestos haviam parado. A poeira havia baixado. E um novo informativo dentro do Circular, falava que a frota aumentaria para 05 ônibus e 160 viagens diárias! Lembrei-me das leis dos porcos que mudavam constantemente, segundo a conveniência, na obra “Revolução dos Bichos” de George Orwell. E as pessoas ainda acreditavam ser a vitória. Mas os Circulares começaram a demorar novamente. Começaram a vir superlotados. Mas a mente do brasileiro é esquecida mesmo. Depois disso, já esperei 35minutos contados no relógio, por um Circular.
Almas sem rumo esperando
pelo Expresso-Inferno.

Teria assunto para escrever um verdadeiro tratado sobre o Circular, mas este não é o espaço para isso. Não, não é. Não valeria a pena.
Muitos são os que reclamam. Alguns os que tentam lutar para mudar determinada situação. Raros são os que mantêm essa luta até o fim, honrando assim os seus verdadeiros princípios. Termino este breve texto apenas escrevendo sobre o que me rendeu essa experiência: os estudantes da UFRN têm o transporte que merecem. Sou contra a melhoria do Circular. Há coisas mais urgentes a serem melhoradas. Os estudantes é apenas um exemplo dessas coisas.
Eu.
Links de vídeos relacionados ao texto no You Tube:
→Reunião com as autoridades (05.03.2009):
→Protesto do Circular (13.04.2009):
Não sei onde foi parar a parte 09 ... ¬¬

2 comentários:

  1. Meu filho, vc é um gênio

    ResponderExcluir
  2. Luan alves (seu aluno):
    palhacinho o senhor!kkkkkk..

    ResponderExcluir